O poder da mulher – Amor próprio


Bem, primeiramente gostaria de explicar que meu sumiço se deu por conta da faculdade, estou cursando Pedagogia na PUCRS. Isso me tomou muito tempo, o que me frustra um pouco. Mas, vamos ao que interessa!

Estive passando por uns momentos conflituosas na minha vida, namorado cético (não o julguem), fui expulsa da equipe no centro espírita, porque, bem, eu sou médium de desobsessão e lá era uma equipe de saúde. Nesse momento eu me pergunto, como curar uma pessoa sem tirar o mal pela raiz? Como tratar de uma doença sem matar o que traz essa doença? Bem, nesse momento eu entrei em pânico, meus conceitos e minha fé foram transformados. Fui até jogar búzios em um terreiro, e o homem me disse que eu estava no lugar errado, que meu lugar era na religião afro, e eu “oque? Comoassim?”.

Nesse momento voltei-me para a religião da deusa. Eu tenho outra opção, viu! Se o espiritismo não me quer e a umbanda me quer desesperadamente, mas eu não a quero, tenho o livre direito de escolher outras coisas! Nesse meio tempo conversei com um amigo druida, ele me indicou umas bruxas para conversar, eu realmente precisava de alguém pra me guiar, de fato isso já estava no ponto de ser resolvido. Fui, conversei, e mais uma vez, uma pessoa que nem me conhecia direito falou que eu precisava de amor próprio! Antes de querer amar o outro, eu preciso me amar e me aceitar.

As palavras dela ficaram reverberando na minha cabeça o dia todo. Fui à um ritual  para mulheres à noite, com outra bruxa conhecida. E esse ritual me caiu como uma luva. Era o que eu precisava, realmente. Ela fez um círculo conosco, éramos treze mulheres. E cada uma disse o que veio procurar. Quando chegou a minha vez pensei, bem, tenho que ser verdadeira! Falei: "Eu vim buscar meu amor próprio, porque eu passei o dia todo pensando, e eu realmente não tenho. Eu não me amo". Todas elas me olharam espantadas. A minha amiga bruxa falou que fui corajosa. Será mesmo? Eu só admiti o que estava se passando comigo, e eu não admiti para as outras doze, mas para os deuses e seres de luz ali presentes.

Enfim, todo o ritual se baseou em se reconectar com a Deusa, a terra, Gaia, Ishtar e as deusas do amor. E agora é que vem a lição. Nós, mulheres, acumulamos muitas coisas no nosso útero, que é nosso caldeirão sagrado. Deixamos que todo o tipo de coisa nos afete e nos julgue. Não somos santas, não somos putas, não somos mal amadas, e essa imensidão de coisas das quais nos atribuem, somos apenas mulheres, nós buscamos a nossa felicidade, nossa sexualidade, nosso bem estar físico, mental, emocional e espiritual como qualquer outro homem.

O mais importante, que as vezes as feministas radicais náo se dão conta. Precisamos sim da energia masculina, é um equilíbrio, mas temos o direito de escolher quem será o homem. Se tu fez uma escolha errada, não culpe todos os homens, nãoculpe deus ou os deuses. Lembre-se que as pessoas não sabem da tua existência a menos que passem a te conhecer.

Mas, você se ama mesmo?

Se eu me amasse realmente não precisaria da aprovação dos outros para fazer as minhas coisas. Também não buscaria o amor nos outros. Se eu me amasse, saberia que ninguém é meu dono ou pode mandar e desmandar em mim. Se eu me amasse, não né preocuparia com a aparência, a estética como eu me preocupo. Tudo tem que estar impecável na minha maquiagem, no meu cabelo, nas minhas unhas, senão o que vão pensar de mim? Que sou uma relapsa e relaxada.

Não, meu bem, ninguém além de você vai pensar isso, e se pensar, o que isso vai lhe acrescentar? Porquê, pagar as tuas contas ninguém virá, não é mesmo? Sentir a sua cólica, sangrar por você, aquele cara legal e bonito vai vir fazer isso? Não, afinal, a menstruação é suja e te deixa imunda. Ser mulher é um fardo. Passar o que eu passo.
Já pensou nas mulheres incríveis há 5,000.00 anos atrás? Antes do catolicismo. Elas honravam sua menstruação. Elas amavam seu útero, porque ele é a fonte sagrada da dua energia!

Então cara irmã que está lendo isso. Pare de se culpar pelas coisas que os outros falam! Você deve expelir toda essa energia para fora do seu útero.

Como?

O poder da visualização é divino e muito forte. É poderoso! Em algum momento do seu dia, deite e relaxe, de preferência de parriga para baixo, sinta-se abraçada pela deusa, passe um tempo trabalhando isso. Depois inspire fundo, e ao expirar jogue para fora junto tudo o que te aflige, tudo o que teu útero carrega, toda a dor, o julgamento, o estupro, a violência, tudo. Solte não só com a respiração, mas com a vulva também. Sinta-se uma com a Grande Mãe, com os quatro elementos, mude e comece agora, e comece por dentro.

Fiquem na paz, uma boa semana. 
Leia mais...

Citando Franz Bardon

A verdade depende do conhecimento de cada indivíduo. – Magia Prática; Franz Bardon
Estava lendo o Magia Prática no ônibus (como sempre), e me veio a ideia de compartilhar aqui. Presenciei recentemente um ato vergonhoso de “bruxos” em um grupo do whatsapp, eles tinham uma visão totalmente distorcida das divindades e dos fatos e faziam daquilo uma verdade absoluta, que se contrariada, era levada a altas discussões das quais eles sempre saiam por cima.

Falaram mal da wicca (Pink wicca), da Eddie Van Feu , dos seus livros, e quando começaram a tratar deusas como “vadias vingativas”, eu não acreditei no que estava lendo, fora o fato de estarem alheios aquela máxima “não interferir no livre arbítrio”, a leio do três vezes três, uma das máximas da wicca, para quem não sabe é: Faça o que quiser, desde que não lhe prejudique e nem ao próximo. A lei do Tríplice retorno, que tudo que tu fizer pra alguém voltará três vezes para ti. Agora eu penso, esses bruxos sem limites (alguns que se dizem satanistas entre outras praticas) aprenderam com alguém e estão ensinando errado muita gente sem instrução. Não que a minha verdade seja absoluta, mas, o que eu quero dizer é que, a que ponto um aprendiz da magia, um ser privilegiado pode chegar?

Então, voltando ao assunto da verdade, e deixando um pouco da minha revolta de lado, Franz Bardon diz que, cada um, conforme seu grau de instrução é dono da sua verdade, o que é verdade para mim pode não ser para você que está lendo e achando tudo isso uma palhaçada sem fim. Ele diz também que o verdadeiro iniciado na verdadeira arte da magia não forçará ninguém que não chegou a um certo nível de maturidade, a aceitar a sua verdade e pelo contrário, tentará ver a verdade do outro pelo seu ponto de vista. Também não vale a pena discutir as verdades com pessoas que não a buscam, seria como jogar pérolas aos porcos.

Outro ponto que achei interessante é que ele cita a religião e o deus, e faz uma explicação maravilhosamente esclarecedora! Do seu ponto de vista (e é o meu também), aspirante a mago ou mago, tem sua religião (pagã ou não), sua divindade, e acima de tudo, busca conhecer outras religiões e respeitá-la, acima de tudo, e tirar o melhor de cada uma, formando assim sua própria crença com o melhor de cada uma. Sem esquecer que todas as religiões tem seu lado negro assim como o mais belo, e que a maioria das pessoas só vê o lado bom, bonito e floreado, o futuro mago sabe de tudo isso e busca filtrar sempre o melhor, pois faz de si um filtro do melhor, o que não serve, não tem espaço em sua mente e coração.

Ele também não tenta forçar ninguém a partilhar da sua crença, porém é aberto para ouvir, aconselhar e elucidar qualquer um que a ele recorrer. Sem pressa, ele entende que cada um tem seu tempo de amadurecimento e se agarra ao que pode, ao que lhe deixa confortável e seguro, e eu acredito que é uma benção o mundo ter todas essas religiões, pois é universal que elas buscam sempre o melhor, se tornarem pessoas boas, algumas por medo e outras por entenderem que é o certo, evoluir, amar aos outros e enfim, as leis de deus (ou deuses).

Por fim, o mago não teme seu Deus, seja ele qual for, pois sabe que é um com ele, é parte dele. É essa divindade, esse desse ser superior inexplicável que vem a energia que o sustenta, que o ampara diante das dificuldades e que o conecta com tudo a nossa volta. Porque, veja pelo principio masculino e feminino, um não existe sem o outro, então assim como existe uma deusa, existe um deus, uma mãe e um pai, somos parte deles, assim como tudo a nossa volta (sem ser repetitiva e já sendo). Lembre-se que a sua divindade é justa, se você fizer coisas erradas ou não honradas ela irá cobrar, embora se fizer o melhor, ela irá o apoiar a seguir em frente no caminho certo.

Sem mais delongas, espero não ter sido muito confusa e sucinta. Indico sim esse livro, pois é muito bom!

Fonte: Magia Prática – 10 passos para a iniciação; Franz Bardon
Leia mais...

Ritual para Afrodite

Todos pensam em Afrodite como Deusa do Amor e das Paixões arrebatadoras, porém, ela é muito mais que isso. Ela é deusa das alegrias, da cura (já que é ligada a água), do amor puro e das relações humanas, da leveza e feminilidade. E sim, das paixões arrebatadoras, e sem esquecer também de seu lado negro, que assim como o amor tem o seu inverso, o ódio, a deusa sabe ser vingativa, ciumenta e possessiva. Mas, não se assuste, ela é mãe e uma mãe é justa com seus filhos (se assim fores com ela).

Não pense em sair pedindo um grande amor a Afrodite se você não ama nem mesmo o seu cachorro, se você não se da valor e ao mínimo respeito. Comece, primeiramente, se amando, se querendo bem, perca alguns minutos no espelho lhe examinando e reveja seus conceitos, o interno e o externo tem que estar em equilíbrio, pois, não adiante ser linda(o) e bem vestida(o) e tratar os outros como lixo, que por dentro tu estará podre.

Não se rebaixe ou menospreze, saiba que nos dias de hoje é fácil para a mulher ser forte e decidida, basta querer. Se seu namorado ou marido pisa em você ou é ciumento e possessivo sem motivo, lembre-se de quem ama, liberta, pois o amor é livre e não é possessivo, quem ama de verdade confia e se doa de coração (posso estar errada, mas é minha opinião). E isso serve para todos, homens e mulheres, pratiquem o amor fraternal e puro, antes do amor-paixão, isso agrada a deusa e assim, ela poderá nos dar o que nos é merecido.

Dizem que quando Afrodite está presente em nossa vida, tornamo-nos pessoas atraentes muito além da carne, o olhar ingênuo-sedutor, o sorriso que esconde milhares de palavras não ditas, os gestos, uma aura tranquila e convidativa paira ao nosso redor, nos tornamos quentes e sensuais, muitas vezes sem saber de onde vem, isso tudo porque estamos de bem com nosso corpo (pense em nós como seres espirituais vivendo uma experiência carnal/terrena/física).  

Agora vamos ao ponto prático.

Principais flores associadas à Afrodite: Rosa vermelha e rosa, o jasmim, a orquídea, papoula e hibisco (flores brancas em geral, pois a deusa é ligada a lua cheia).

Animais: Cabras, pombas, cisnes, bodes (às vezes), gansos, golfinhos e abelhas.

Frutas: Maçã, morangos etc (não achei nada nos meus livros, nem na internet, então sugiro que pesquisem mais).

Incenso: Rosas, orquídea, lírio, jasmim, camomila ou flor de laranjeira.

Pedras: Quartzo rosa, turmalina rosa, esmeralda, rubi e jaspe.

Ervas: Verbena, anis, alecrim, jasmim, sândalo, alfazema, lilás, amor-perfeito, Iris, malva, malmequer branco, manjericão, açafrão, canela, flor de laranjeira (serve para incensos também).

Cores: Rosa, branco e verde (sim, como o mar) e vermelho (às vezes).

Outras coisa que podem estar presentes no altar para Afrodite são o mel, conchas (é meio lógico), espelhos, pentes decorados, pérolas. Velas rosas, vermelhas, de mel ou até mesmo brancas. Uma imagem dela ou até mesmo uma foto impressa (mas se não tiver, apenas mentalize ela, que ela entenderá).

Vou passar um ritual básico e fácil para “conquistar” a deusa. Você pode incrementar, mudar, mas tenha consciência do que está fazendo e pesquise muito.

Em uma sexta-feira, na hora de Vênus (07hs, 14hs, 21hs, 04hs do horário antigo, esqueça o horário de verão), quando estiver tranquilo, limpo e perfumado, vista roupas das cores dela, enfeite o altar com muitos quartzos rosa (e os itens acima que preferir) abra o círculo mágico se assim preferir, então acenda uma vela rosa (e alguma branca de jasmim ou mel), acenda um incenso e respirando fundo, diga:

Afrodite, Deusa do amor e da beleza
Agradeço-te por todos os momentos que me concedeste teu amor puro e fraternal
Também pelas paixões violentas e os romances inocentes
Mesmo sendo passageiros
Trouxeram cor a minha vida
Agradeço principalmente por fazer de mim um receptáculo
Da tua energia criadora, repleta de amor, este que é luz!
A ti dedico este humilde ritual para mostrar que tu estás em meu coração
Peço, Grande Mãe dos Amores e das Flores
Dos golfinhos e das espumas do mar
Concede a mim a tua leveza e amabilidade
Que eu seja um poço de amor fraternal e puro
Que meus olhos não sejam preconceituosos e não reneguem nenhum ser
De bom coração
Que queira entrar em meu circulo e coração
Que minhas palavras sejam doces e minhas mãos curativas
Que meu abraço seja consolador e acolhedor
Não te peço um amor, mas se eu for merecedor
Me conceda a oportunidade de abrir meu coração novamente
Afrodite, Vênus, a estrela mais brilhante do céu
Que teu velar eterno seja abençoado
E que chuvas de pétalas de amor sejam lançadas dos céus
Iluminando e abençoando todos os corações frios e solitários
E curando aqueles que estiverem partidos
Que este decreto se cumpra em luz e graça
Assim eu digo, assim se faça

Salpique canela em pó na vela rosa, medite por alguns minutos, sentindo a nuvem de amor e paz no ar, agradeça aos espíritos e deuses presentes (se abriu o circulo, o feche agora).

Este é um ritual de agradecimento e pedidos sinceros, só o faça se realmente quiser, sem esperar nada em troca. Também sugiro que pesquise mais sobre a deusa e seus mitos, fica melhor de conhecer, já que fui breve e sucinta aqui.


Que a Deusa o abençoe, boa sorte, e bom ritual! 

(Este ritual foi criado por mim)
Leia mais...

Círculo Mágico

Como fazer? Pra que serve? É mesmo necessário? Eu me fazia essas perguntas o tempo todo, até ter confiança para fazer. O fazer é muito simples, basta ter confiança e conhecer seus limites e forças. É muito importante abrir um circulo de proteção em rituais maiores, pois quando fazemos rituais estamos brilhando como uma vela no escuro para toda a população invisível além do véu, o que muitas vezes os atraí, e sendo que nem sempre os seres mais próximos do nosso plano são seres evoluídos (lembra do filme Nosso Lar, tem o umbral aquela zona pesada entre o céu e a terra), cabe a nós nos precaver.

O circulo ajuda na concentração principalmente, pois muitas vezes estes seres invisíveis não nos fazem mal, porém ficam nos atrapalhando e nos fazendo errar algum dizer ou ato no ritual. Por isso fazemos o circulo para começar e o desfazemos ao terminar. Com o passar do tempo fica mais fácil e você pode adaptá-lo a seu modo. Eu o faço da seguinte forma!



Abrindo o Círculo Mágico

Limpe o local escolhido, física e espiritualmente utilizando a vassoura mágica ou ramos de ervas de limpeza (mirra, guiné, arruda), enquanto varre vá dizendo:

“Como a chuva lava a terra, como o vento espalha o fogo, como o fogo queima o mato, como o mato cobre a terra, como a água apaga o fogo, eu limpo este local de toda energia negativa! Pelos antigos magos, pelas bruxas ancestrais, pelo Deus e pela Deusa, pela divindade que há em mim e floresce nos céus, assim eu digo, assim se faça!”

Depois de limpo, consagre as velas passando óleo (óleo sagrado e consagrado clique no link) nelas e esfregando entre as mãos, passando sua energia através das palmas, após fazer isso, assopre elas, dando o ‘sopro da vida’, para que sua essência se plante nelas.


Coloque-as uma à uma, começando pelo Norte em sentido horário (Norte, Leste, Sul e Oeste) nas cores representadas na imagem, ou podem ser brancas ou também da cor que preferir (eu sigo desse modo, onde cada ponto cardeal é um elemento e uma cor). Coloque também um incenso junto com cada vela (abaixo segue os tipos para cada elemento).

Peça permissão para o responsável pelas salamandras, Djin e Mikah (Arcanjo Miguel) e as próprias salamandras para fazer uso do seu poder, eu digo algo assim:

“Com a permissão de Djin e a proteção de Mikah, peço para fazer uso do fogo das salamandras para acender ‘tal coisa’ se assim for sua vontade.”


Tente sempre três vezes, se na terceira não acender, o palito de fósforo apagar ao entrar em contato com a vela ou incenso, tente em outro momento (isso serve para grudar as velas no castiçal ou pires/suporte, pingue três gotas sem deitar muito a vela e logo a grude, se na terceira tentativa não der certo, guarde e tente em outro momento).

Siga para a vela norte e diga:

“Guardiões do Portal Norte, eu os invoco! Espíritos da terra, eu os chamo! Pela divindade, eu os convido a iluminar e fortalecer este ritual!”
Acenda a vela e o incenso e siga para o leste.

“Guardiões do Portal Leste, eu os invoco! Espíritos do ar, eu os chamo! Pela divindade, eu os convido a iluminar e encher de vida este ritual!”
Acenda a vela e o incenso e siga para o sul.

“Guardiões do Portal Sul, eu os invoco! Espíritos do fogo, eu os chamo! Pela divindade, eu os convido a iluminar e aquecer este ritual!”
Acenda a vela e o incenso e siga para o oeste.

“Guardiões do Portal Oeste, eu os invoco! Espíritos da água, eu os chamo! Pela divindade, eu os convido a iluminar e limpar este ritual!”
Feito isso, volte ao norte e trace com sua varinha, athame ou espada (se não tiver nenhum, use os dedos indicador e médio unidos), no sentido horário dizendo:

“Com o poder da Divindade, com a ajuda dos quatro elementos, com a sabedoria das bruxas ancestrais e o poder dos antigos magos, eu torno este espaço sagrado e fechado a qualquer entidade negativa que queira prejudicar os que aqui se encontram. Neste círculo, há apenas luz e todas as entidades de luz estão convidadas. Ergue-se agora uma parede de luz com os quatro elementos que queimará toda entidade negativa que tentar entrar! Assim eu digo, assim se faça! Assim eu digo, assim se faça! Assim eu digo, assim se faça!”
É importante lembrar que você tem que se sentir protegido e num espaço limitado, que aquele circulo é um espaço à parte, e esquecer do mundo exterior, foco e concentração.

Desfazendo o Círculo

Terminado o ritual, vire-se para o norte, agora em sentido anti-horário e com o bastão, varinha, punhal, espada na mão (ou o lance com os dedos que eu ensinei acima), diga:

“Eu me despeço, ó, espíritos do Norte. Agradeço sua presença e sua ajuda. Vão em luz e poder.”

Faça o mesmo no Oeste, Sul e Leste. Voltando ao norte, aponte o athame pra fora do circulo, na altura da cintura, firme e vá cortando o círculo (que eu imagino como um tubo de luz azul cintilante) ainda no sentido anti-horário, imagine ele sugando a energia do circulo. Até chegar ao norte novamente, faça uma reverência e bata palmas 3x, diluindo e dispensando as energias para seus devidos lugares. Agradeça às entidades presentes e comece a recolher os materiais (porque montar o barraco é legal, agora guardar é um trabalhão).

Bem, é isso, melzinho na chupeta! Dúvidas ou reclamações estamos aí para isso. Agora segue as referências de incensos e seus elementos e as fontes.

Incensos:
Terra: Estoraque, benjoim.
Ar: Olíbano, mirra, alecrim, violeta.
Fogo: Olíbano, Canela, Junípero.
Água: Mirra, camomila, sândalo.

Na dúvida, tenha sempre em casa incensos de benjoim, olíbano, mirra, pois esses três servem para o círculo, caso você seja um(a) bruxo(a) pobre como eu, embora eu ame incensos e tenha mais de 30 fragrâncias diferentes em casa.

Fonte:
- Wicca, já não se fazem mais bruxas como antigamente! – Eddie Van Feu
- Meu grimório com instruções dos mentores! 

Leia mais...

Óleo Sagrado


As vezes não encontramos o que precisamos, então é nessa hora que entra o "faça você mesmo".
Pegue uma essência de hortelã e uma pedrinha de cânfora e misture com 6x a quantidade em óleo mineral (para cada colher de essência, seis de óleo).

Pegue uma imagem de um cavaleiro heroico e coloque dentro do pote (pode ser um Xerox). Tampe com uma pedra ou cristal e faça uma oração de poder pedindo que aquele óleo aumente sua armadura astral, protegendo-o de todos os males visíveis e invisíveis.

Acenda uma vela branca com um copo com água de deixe queimar até o fim e está pronto.
Você pode usar para untar velas e nos chacras em forma de cruz para fechamento do corpo. Também nos batentes de portas e janelas para proteção.

Duas orações de poder são as de São Jorge e a Oração ao espírito do Fogo.


Oração de São Jorge

Ó São Jorge, meu guerreiro, invencível na Fé em Deus, que trazeis em vosso rosto a esperança e confiança abra os meus caminhos. Eu andarei vestido e armado com as armas de São Jorge para que meus inimigos, tendo pés não me alcancem, tendo mãos não me peguem, tendo olhos não me vejam, e nem em pensamentos eles possam me fazer algum mal. Armas de fogo o meu corpo não alcançarão, facas e lanças se quebrarão sem o meu corpo tocar, cordas e correntes se arrebentarão sem o meu corpo amarrar. Jesus Cristo, me proteja e me defenda com o poder de sua santa e divina graça, a Virgem de Nazaré, me cubra com o seu manto sagrado e divino, protegendo-me em todas as minhas dores e aflições, e Deus, com sua divina misericórdia e grande poder, seja meu defensor contra as maldades e perseguições dos meus inimigos. Glorioso São Jorge, em nome de Deus, estenda-me o seu escudo e as suas poderosas armas, defendendo-me com a sua força e com a sua grandeza, e que debaixo das patas de seu fiel cavalo meus inimigos fiquem humildes e submissos a vós. Dai-me coragem e esperança fortalecei minha fé.  Com o poder de Deus, de Jesus Cristo e do Divino Espírito Santo. Amém!

São Jorge rogai por nós!


ORAÇÃO AO ESPÍRITO DO FOGO 
(Para livrar o Xamã das influências negativas)

Espírito do Poder e da Transformação,
Desce sobre mim.
Vem cavalgando ligeiro
O corcel de fogo,
E dispara flechas flamejantes
A fim de purificar o meu ambiente.
Faze arder à minha volta
Um grande círculo de fogo,
Tornando-o uma barreira intransponível
Para energias negativas.
Lança setas
Sobre as larvas
Que invadiram
A minha tenda,
Queimando-as para sempre.
Monta guarda à minha volta
E transforma
Cada uma das sagradas pedras
Do meu círculo
Em brasa viva,
Para que os meus opositores
Não as possam ultrapassar.

LEI DE OURO: “Ama a teu próximo como a ti mesmo”


Algumas imagens de cavaleiros:




Fontes: 
-Wicca - As Ordens de Cavalaria 

Leia mais...

As Faces da Deusa


Para quem não sabe, uma mulher é mística de nascença, bruxa, xamã etc. Temos o ciclo lunar em nosso corpo (ciclo menstrual), como diz meu pai: “O homem encanta de dia e a mulher encanta à noite”, e não deixa de estar certo, temos o mistério no olhar, o instinto maternal que surge não sei de onde e nos invade o peito quando um ser tão pequeno precisa de nossa proteção. Há um pouco da Deusa dentro de cada mulher, em cada pequeno ritual diário, nos cuidados com o próximo e por ai vai.

E é da Grande Mãe que tudo provém, desde o inicio dos tempos o homem cultuava a lua, numa sociedade matriarcal, onde a mulher era a portadora dos mistérios (parteira, curandeira, a conexão com o ‘além do véu’), a Deusa não governa o mundo de um lugar distante e transcendental. Ela é o mundo, Ela está no mundo. Ela é tudo que existe, existiu e existirá.

Em cada época e cada região/religião temos uma manifestação da Deusa, em seus mais diversos aspectos, e o que mais me agrada (é apenas uma opinião) é na sua forma Tríplice. A Deusa Tríplice é representada pelas fases da lua, sendo elas, a Donzela (lua crescente e/ou nova), a Mãe (lua cheia) e a Anciã (lua minguante e/ou nova). Representa também as forças da criação, manutenção e destruição que fazem parte do ciclo da vida e da natureza. Ela é então a criadora, a nutridora e a destruidora.

E o que significam estes aspectos da Deusa Tríplice? Como já disse, a Deusa rege toda a natureza e toda a existência. Ela rege, sendo regida por ela própria; Ela cria, sendo criação de si mesma. Ela é e está em tudo. Vejamos como são as características de cada face da Deusa.

 A Donzela, representada pela Lua Crescente, simboliza os novos começos, a juventude, a esperança, as sementes, o crescimento, a vitalidade, o lúdico. Ela aparece enaltecendo sua beleza, feminilidade e sexualidade. Muitas vezes é denominada de virgem, mas não no sentido de abstinência sexual. E sim de não pertencer a ninguém, em ser livre e completa em si mesma, correspondente à primavera, e dentre as Deusas Donzelas estão algumas: Pérsefone (grega), Ártemis (grega), Diana (romana), Eostre (germânica), Aine (celta), Branwen (celta), Bast (egípcia).

A Lua Cheia traz o aspecto Mãe da Deusa. Ela é aquela que nutre, protege e ama incondicionalmente; Ela é fértil e próspera. Sua sexualidade é exuberante e também a sua beleza. Ela está plena de sua potência e força vital. Muitas vezes a Deusa Mãe é representada grávida, ou com vários seios, ou com seu filho nos braços, representando o Deus que renasce de seu ventre, correspondente ao verão e algumas das Deusas Mãe são: Deméter (grega), Ísis (egípcia), Danu (celta), Freya (nórdica), Lakshmi (indiana), Maeve (celta), Inanna (suméria), Kuan Yin (chinesa).

A Deusa como Anciã vem com a Lua Minguante. Ela é a parteira, a bruxa, a mulher sábia, pois é a Senhora da Sabedoria e conhece o oculto e a magia. É a Rainha dos Mistérios e também Deusa da Cura. Ela rege os finais, o desapego, o conhecimento, as transformações e a morte. Não esquecendo que a morte contém a vida (e vice-versa), e assim como a Lua que míngua desaparecendo no Céu, ressurgindo Nova para iniciar um novo ciclo, a vida se reinicia num ciclo contínuo de vida- morte-vida, correspondente ao meio do outono e o inverno, que nos convida a um tempo de maior interiorização e introspecção. Algumas Deusas Anciãs: Baba Yaga (escandinava), Hécate (grega), Sedna (Inuit), Kali (indiana), Cailleach (celta), Sheela Na Gig (celta).

Algumas Deusas abrangem os três aspectos de Donzela, Mãe e Anciã e por isto são consideradas Deusas Tríplices. Isto acontece pelo fato de seus cultos terem sido fortes o bastante para resistirem à tendência de serem vistas separadamente, lembrando que em uma mulher ou na própria lua, cabem todos os aspectos. Estas Deusas são: Ísis (egípcia), Cerridwen (celta), Hécate (grega), Brigith(celta), Morrighan (celta), Sedna (Inuit), entre outras.

Agora, cabe a cada um se sintonizar com a Deusa que melhor se encaixa com sua energia. Algumas pessoas cultuam Hécate por ser denominada a ‘Rainha das Bruxas’ ou a ‘Mãe de todas das às Bruxas’, mas acredito que vá de cada um. Eu tenho que admitir que no inicio tive receio de Hécate, justamente por não ter muita informação e as que encontrei na internet eram meio distorcidas, e nisso acabei me esquecendo de um fato de grande valor: Eu sonhei com ela, foi Ela que me deu forças para iniciar neste caminho, ela que me protege nas noites escuras, hoje sei que ela estará sempre comigo.
Mas, voltando, a Deusa da qual elegi em meu coração é a Cerridwen (Blodeuwed, Arianrhod, Cerridwen), dizem que ela era uma das faces da Deusa em Avalon, a que carrega a luz, que é a própria luz.

Enfim, este é um conceito básico, posso estar muito equivocada, sendo que todas as minhas informações foram tiradas da rede, em breve trarei um explicativo de cada Deusa, com suas características a fim de ajudar aqueles(a) perdidos(a) (como eu fui e sou) a se encontrarem com sua deusa interior.

Blessed Be!

Fontes:
Leia mais...

Sobre Bruxas e Bruxos - Ouça a voz da razão

Olá queridos, peço desculpas pela demora para escrever novamente, esses últimos meses foram corridos e cansativos, mal tive tempo para mim. Bem, não consegui pensar em algo produtivo para escrever, então decidi dar algumas dicas e clarear o caminho de novos bruxos, ocultistas e curiosos.
Hoje vamos falar sobre assuntos variados, em como reconhecer um bruxo ou bruxa, em como temos certeza de algo, a intuição, mentores espirituais e outras coisinhas.

Primeiramente, como reconhecer um bruxo ou se auto-conhecer? Você não vai encontrá-los em cemitérios ou voando em vassouras, talvez até voando, porque estão sempre atrasados e com a cabeça nas nuvens. Eu costumava ser pontual até os quinze anos, onde acredito que, nos tornamos o que realmente somos, ou seja, colocamos para fora o que estava guardado com aquelas sete chaves.

Então, recapitulando, bruxos estão quase sempre atrasados, com o pensamento longe e a cabeça nas nuvens, normalmente seu quarto ou casa são bem desorganizados, são acumuladores natos, sempre dizendo “ah, um dia irei precisar, então não vou me desfazer”. Donos de uma sorte extraordinária, são aqueles tipos de pessoas que esquecem o guarda-chuva em casa no pior dia de chuva, porém sempre conseguem uma carona inesperada. Tem uma forte intuição, um olhar misterioso e penetrante, que parece ver através da alma, um jeito todo próprio de arrumar os cabelos, ou de se vestir, quase sempre despojados (sem deixar de ser elegante), e finalmente com aquela atmosfera particular ao seu redor, que muitas vezes nem eles mesmos percebem.

Esse tipo de gente, normalmente, nasce pronto. Para quem acredita em reencarnação, nós sempre continuamos coisas que deixamos pendentes, ou assuntos dos quais gostávamos demais, trazemos marcas das vidas passadas, resquícios de personalidade, gostos, o porte, e a sede de conhecimento e curiosidade sem limites.

Crianças hiperativas, diagnosticadas com TDAH (Déficit de atenção e hiperatividade) quase sempre são médiuns ou bruxos mal diagnosticados, isso tudo porque contém uma inesgotável fonte de energia, precisam trabalhar a concentração, o foco e etc. São, crianças emotivas, sensíveis, que vivem com quebrante (como a minha avó dizia, quebrante = mal olhado), tem olhos grandes e brilhantes, sentem facilmente as energias ao seu redor e muitas vezes se bancam a chorar simplesmente por verem uma pessoa, que muitas vezes é conhecida.

Elas vem além do véu, nós vemos! Porém, muitos de nós perdemos esse “poder”, esquecemos, eu mesma acreditei por muito tempo que tudo que eu via era fruto da minha imaginação, e me culpava e tentava me convencer de que nada daquilo existia (embora não deixasse de rezar 50 ave-marias e 20 pai nossos só pra garantir que aquelas imagens iriam sumir).

Agora, se você for perguntar à um bruxo ou bruxa como ele entrou nesse caminho, e provavelmente ele irá responder que foi por acaso, passando por um sebo ou livraria encontrou um livro da wicca ou magia prática e foi o primeiro de muitos. Pois, não é o bruxo que encontra a magia, mas sim a magia que o encontra, é aquele amor à primeira vista por um livro, um cristal, um athame...

As coisas acontecem na hora certa, para o nosso crescimento e aprendizado. O primeiro contato que eu tive com magia foi aos seis anos, com um livro da minha mãe (do qual ela nunca fez nenhum ritual, apenas leu) o wicca – 04 Rituais. Eu li aos oito, aos dez e aos treze, e novamente aos dezesseis. Depois fui achando e comprando outros e cada vez mais me interessando, e lógico que não parei aí, leio sobre tudo, espiritismo, parapsicologia, tarô, vedas, fraternidade branca e etc.

Um bruxo ou bruxa deve, sempre, ouvir sua intuição, que normalmente é um aviso de seu mentor espiritual, sua intuição e consciência! Comece conversando com seu anjo/mentor, e logo as coisas fluem, a conexão ficará cada vez mais forte entre vocês. E assim, mais e mais mentores e ajudantes aparecerão, pode ter certeza!

Um bruxo ou bruxa é um eterno estudioso, está em constante crescimento espiritual e mental, errar é humano, e faz parte do aprendizado. E o fato de estar só, como faz? Antes só do que mal acompanhado, acredite, você nunca, jamais, está só. Evoque seus mentores e guardiões e eles estarão com você! E estes serão sempre seus melhores amigos, companheiros e professores.


Então, para finalizar, sem saber ao certo se fui clara, se ajudei, o que espero que sim, siga seu coração, sem medo. O medo é natural, mas aos poucos some. Vá com calma, no seu ritmo, sem pressa. Boa sorte em seu caminho mágico e da vida. 
Leia mais...

Filha da Lua - Cozinha, Magia e Travessuras © Copyright 2014. - Versão 1 Coruja da Bruxa. - Original de Muryel de Oliveira. Tecnologia do Blogger.